Images

Crónicas da Letónia: Pelas ruas de Riga. Mas que agradável surpresa!


Aproveitando a minha estadia na Lituânia e a relativa proximidade com a Capital Europeia da Cultura 2014 , uma ida à cidade de Riga, capital da Letónia, tornava-se obrigatória. E foi isso mesmo que aconteceu num tranquilo Domingo de muita chuva.
A estrada que nos leva à fronteira entre a Lituânia e a Letónia estava em obras, e portanto, em mau estado, o que aumentou bastante o tempo de viagem, mas passadas duas horas lá vislumbramos a cidade de Riga.

Eu pessoalmente sofro deste estereótipo, sempre que penso em cidades dos países do leste só me vem à cabeça a imagem de centros urbanos gigantes, vazios, sombrios e degradados. Mas nada como ir lá e ver com os próprios olhos o quão errado eu posso estar.
A cidade de Riga é um regalo para os olhos, organizada, limpa, com vida e muito bonita. Engoli, com todo o gosto, a minha ideia de cidades de leste feias. A capital da Letónia surpreendeu-me em todos os aspectos, uma cidade desenvolvida, virada para o turismo e completamente europeia. Não tem a imponência de Budapeste no seu todo por exemplo, mas anda lá muito perto.

O centro histórico da cidade parece retirado das páginas de um livro romântico, lindissimo, colorido, acolhedor e com bastantes esplanadas, restaurantes e cafés onde apetece ficar sentado horas a fio a observar a beleza da cidade. Nem o dia cinzento e chuvoso, como se observa nas fotos, retirou encanto ao local.


Como não poderia deixar de ser, o centro histórico de Riga foi considerado em 1997 Património da Humanidade pela UNESCO.

Existe muito comércio por toda a cidade, onde se podem comprar lembranças e artefactos típicos da Letónia, de realçar o número de joalharias dedicadas a peças em ambar dos bálticos. Ao contrário da Lituânia, na Letónia a unidade monetária é o Euro, o que por um lado é bom pois poupamos no transtorno das taxas de câmbio, mas por outro lado torna as coisas bem mais caras. É o preço a pagar pela globalização. Mas se procuramos bem, ainda conseguimos arranjar restaurantes para almoçar ou jantar em conta, foi o que aconteceu comigo depois de aconselhado por pessoas que já tinham visitado a cidade.

Riga é uma fantástica e agradável surpresa, fica marcada na minha agenda como cidade a regressar e a explorar durante uns dias na companhia da cara metade, pois é daqueles locais que dá vontade de explorar tranquilamente de mão dada a aproveitar as coisas interessantes que aparecem a cada virar da esquina.


Aproveitei para visitar o museu da guerra de Riga , que é bastante interessante e com um espólio considerável. A parte que mais me marcou foi o piso dedicado à II guerra mundial e ao Holocausto. Ver ao vivo estas estrelas de David com que os nazis marcavam os judeus foi algo que me deixou perturbado, foi o mais próximo que estive até hoje da triste realidade que assolou a europa em pleno século 20, aguardo ainda a viagem a Auschwitz-Birkenau. De realçar que Riga foi quase totalmente destruida pela força nazi, existem muitas fotos no museu a documentar isso mesmo.

Boa semana para todos e já sabem, se gostam de viajar e descobrir belas cidades, coloquem Riga no mapa, não se vão arrepender!

1 comentários:

Obrigado pelo passeio e pela luz que lançou sobre essa bela cidade.
Infelizmente muitos estamos com ideias erradas sobre cidades do leste