Images

Selecção Nacional de Voleibol Feminino ou Grupo de Escuteiras que dão uns toques??

Hoje venho falar de um tema diferente, Voleibol Feminino. O voleibol masculino é bastante musculado e competitivo, o voleibol feminino é também bastante competitivo, mas não sendo tão musculado, é mais elegante na forma de jogar. Gosto de ambos, mas curiosamente sigo mais de perto o voleibol feminino.

No fim de semana que passou a nossa Selecção Nacional de voleibol feminino foi convidada para efectuar dois jogos de exibição frente à sua congénere inglesa na cidade de Sheffield. Tudo muito bem não fosse o facto de a seleccionadora nacional não o ser de facto.

A seleccionadora é uma senhora cubana que veio para cá ganhar uns tostões valentes à custa do erário público para não fazer nada. As suas convocatórias normais já roçavam o ridículo, diligenciando as nossas melhores atletas que actuam nas divisões A1 e A2 para convocar atletas das divisões mais baixas. Não que as atletas dessas divisões não mereçam serem chamadas, mas sinceramente, para quem não se desloca aos pavilhões da A1 e A2 para observar jogadoras, como conhece jogadoras das divisões inferiores??? Será que a nomeação é feita pelo Facebook? Os resultados estão à vista de todos, derrotas atrás de derrotas, e vergonhosas... e mais... as melhores atletas portuguesas já renunciaram à Selecção... porque de Selecção só resta mesmo o nome.

Pois bem, mas se antes as convocatórias roçavam o ridículo... a convocatória para estes jogos na Inglaterra é uma aberração. A senhora pseudo-seleccionadora teve a distinta lata de elaborar uma convocatória que só pode ser chamada de... estúpida. A senhora convocou 2 atletas com idade de infantil, 1 de iniciada, 3 de juvenil de primeiro ano, 2 juniores e por fim 4 seniores.

Que se convoque uma ou outra atleta das divisões inferiores, tudo bem. Que se convoque uma ou outra júnior também se aceita. Agora, infantis, iniciadas e juvenis de 1º ano??? Isso é vergonhoso!!! Estas atletas até podem ter muito valor, mas cada coisa a seu tempo. Que vão ganhar as miúdas?? Experiência? Não, vai ser um enxovalho. Vão aprender coisas novas? Não, numa selecção nacional sénior já não se ensina o jogo... gere-se um grupo de atletas já completamente formadas de forma a ganharem jogos. Formação para jovens atletas dá-se nos clubes, nos centros de formação e nas selecções dos respectivos escalões.

Que união de equipa consegue uma seleccionadora quando uma atleta sénior com 30 anos chega ao balneário e se depara com miúdas de 14 anos. Não tem nexo... não tem nexo mesmo. Só dá vontade de sair de imediato.

Pelo menos um dos resultados foi, obviamente, de 3-0. O resultado do 2º jogo ainda não sei, mas palpita-me que vai ser igual, obviamente.

Com uma comitiva de idades tão dispares pergunto, será uma selecção nacional que foi a Inglaterra fazer 2 jogos amigáveis... ou um grupo de escuteiras que foi a Inglaterra fazer um acampamento onde também se jogou voleibol. As seniores seriam as Chefes do grupo... e depois levavam as suas lobitas para passearem e ensinarem umas coisinhas. E se as chefes e as lobitas fossem jogar contra um grupo de chefes inglesas de um corpo de escutismo inglês e perdessem, tudo bem...! Na boa, o que interessa é a confraternização. Mas não era o caso... em Inglaterra estava-se a defender uma Bandeira, um Hino e um País... o País chama-se Portugal e não admito que uma pseudo-seleccionadora vinda de lá longe a viver à nossa custa nos faça passar estas vergonhas.

Vergonha para ela, para quem compactua com estas coisas... só há uma coisa a fazer... a portinha da rua. Para o bem da nossa selecção e para o bem destas miúdas. Para o bem do voleibol feminino em Portugal, para o bem de todas as atletas seniores. Só quando toda a estrutura que compactua com esta profunda estupidez for limpa... aí talvez se possa voltar a chamar as nossas atletas de top e voltar a vencer jogos com a camisola das Quinas. Foram tão longe buscar incompetentes... quando cá temos treinadores com muito valor à espera de uma oportunidade séria para fazer um trabalho sério. Olha, metam-me a mim... não tenho curso de treinadores... mas ao menos convocava seniores para a Selecção sénior...e logo ai já estava a fazer um trabalho bem melhor... pelo menos não gozava com a cara de outras atletas, treinadores, clubes e dirigentes.

Isto até teria uma imensa piada... não fosse o facto de ser verdade!

Selecção de 2003... quando se ganhavam jogos

4 comentários:

Não estou por dentro deste assunto que hoje nos trazes, mas a fazer fé pelo que nos contas... É vergonhoso.
Eu sempre defendi que "o que é nacional é bom" mas há quem ache que o que dá prestígio é ter uns nomes estrangeiros e sonantes. Infelizmente quem manda pode... por isso temos tanta asneira por aí.

Mariana Morêda disse...

Filipe antes de mais parabéns pela criação do blog ;)

Relativamente ao tema abordado acredita que já há muito tempo que na seleção feminina se fazem coisas inimagináveis.

Quando eu vesti pela primeira vez a camisola da seleção (em juvenil) senti aquela responsabilidade nos meus ombros, senti arrepios quando ouvia o nosso hino, senti ansiedade por representar uma pátria...
Nesse ano havia um projeto com pés e cabeça, com aspiração a crescer bastante!

No ano seguinte, como o voleibol feminino é de "2ª categoria" (senão inferior), os fundos desviaram-se para o masculino (porque é neles que se deve apostar).
Obviamente que há milhentas histórias que podiam ser reveladas e escrevi este post porque concordo contigo!
Acho que efetivamente se deveria eleger pessoas sérias, idóneas e competentes para treinadores e selecionadores, porque temos, como escreveste, muitos cá e alguns MUITO BONS! Não precisamos de animadores para que as outras seleções possam se entreter com o circo que é feito.

Eu defendo o trabalho, o esforço e o jogo espetacular que o voleibol pode ser. Isso não é possível com as cunhas, com os amigos que gostam de ser chamados como "selecionadores", com a corrupção existente mesmo num mundo pequeno comparado com outras modalidades!

Não tinha noção da convocatória do último plantel para a selecção, mas é mais um "tesourinho deprimente" que podemos juntar ao currículo que fazem da nossa seleção.

VERGONHA!!!

Anónimo disse...

Até concordo que as idades são muito dispares...ha que ter bom senso quando se quer fazer apostas num atleta com potencial.. mas tambem com o nivel do voleibol feminino português...não devia haver selecções nacionais ha muitos anos..

Catarina Gomes disse...

Não concordo com o Anónimo, que efectivamente está a dar a sua opinião, mas não deve acompanhar muitos jogos de voleibol feminino... existem atletas de grande valor na A1 obviamente, e também na A2 e 2ª divisão, que faço questão de acompanhar sempre que posso...atletas que esperam uma vida por uma oportunidade que lhes está a ser roubada por miudas de 13 anos?!?!?! Mas o que é isto? Por muito valor que estas miudas tenham, há um tempo para tudo e este não é, certamente, o tempo delas na Selecção Nacional.